Usinagem: aprenda tudo sobre este processo industrial

Nem só de fundição e extrusão vive a indústria: a usinagem de peças também é uma opção tanto para fabricá-las quanto para vendê-las.

Trata-se de um modo de produção mais moderno e eficiente, mas que, em compensação, pode ter custos mais elevados, além de exigir mão-de-obra mais qualificada que a média.

Ainda assim, sua relação custo-benefício pode compensar em determinados projetos.

Confira, neste post, algumas informações importantes sobre este processo industrial:

O que é a usinagem?

Grosso modo, o serviço de empresas de usinagem consiste em talhar uma peça a partir de um bloco de matéria-prima.

Na linguagem da engenharia, usa-se o termo “cavaco” para referir-se à porção de material retirado. As fases da operação dividem-se em:

  • Torneamento;
  • Fresamento;
  • Aplainamento;
  • Furação;
  • Mandrilamento;
  • Serramento;
  • Brochamento;
  • Roscamento.

Quais são as vantagens da usinagem?

São vários os motivos que levam a industria metalurgica a trabalhar com a usinagem. As principais vantagens desse processo são:

  • Flexibilidade: há muita liberdade para moldar peças conforme a necessidade;
  • Qualidade do acabamento: a usinagem privilegia o bom acabamento;
  • Boa remoção de cavaco: eficiência na retirada do material excedente.

Apesar de estas vantagens estarem presentes na usinagem de modo geral, não há uma única maneira de realizar tal processo.

Quais tipos de usinagem existem?

A tecnologia digital também chegou à usinagem: atualmente, o torno mecanico não é a única ferramenta disponível para colocá-la em prática. Confira algumas das modalidades desse serviço disponíveis no mercado:

1. Usinagem convencional

Esta modalidade de usinagem é a mais clássica, como o próprio nome diz. Nele, uma ferramenta cortante é usada para esculpir a peça necessária a partir de um bloco da matéria-prima.

Esta ferramenta gira em torno do eixo principal da máquina, enquanto esta se desloca. Como é possível controlar a trajetória do suporte, o processo se torna muito mais versátil. Ela pode ser:

  • Retilínea;
  • Cilíndrica;
  • Cônica;
  • Radial;
  • De perfilamento.

Depois disso, a peça pode passar por um processo de torneamento de acabamento. Nele, seu exterior é finalizado, de modo a ter melhor aspecto a maior duração.

Usinagem CNC

A usinagem de precisão também é conhecida como Comando Numérico Computadorizado (CNC). É uma das modalidades de usinagem mais modernas que existem.

Nela, o projeto da peça é realizado de forma computadorizada, por meio de um programa especializado.

A informação, em seguida, é transmitida a um equipamento específico, que converte os dados gerados pelo projetista em uma peça conforme as suas especificações.

Apesar de o processo geral ser este, há várias formas de moldar o material, tais como:

  • Químico: usa-se processos químicos para desgastar a matéria-prima.
  • Convencional: um material cortante remove o excesso de matéria-prima.
  • A laser: fundição ou vaporização com um feixe de luz monocromática.
  • A plasma: uso de um gás ionizado em alta temperatura.

Deve-se escolher o melhor processo conforme os custos, os objetivos e as características do material a ser usado para confeccionar a peça.

Usinagem eletrostática

Entre todos os serviços de usinagem, este é o único que usa a eletricidade para o desbaste do material.
As correntes elétricas são aplicadas em locais estratégicos, de modo que a matéria-prima assuma o formato necessário para constituir a peça.

É preciso investir em acabamento

Por mais eficiente que a usinagem seja, é preciso investir em métodos de acabamento, de modo que o resultado final da peça seja o melhor possível.

Felizmente, isso não é difícil: o torneamento costuma a ser a técnica adequada para o acabamento.

Apesar de o equipamento ser simples, é importante que ele seja usado por um profissional qualificado.

Do contrário, o resultado final pode não ser bom, além de haver a possibilidade de retrabalhos por danos à peça.

Usinagem exige cuidados

Assim como em qualquer outro processo industrial, é preciso que os operários que trabalham na área de usinagem contem com o equipamento de segurança necessário.

O primeiro passo para evitar acidentes é conferir o estado de conservação das peças.

Aquelas que apresentam muitos sinais de desgaste não devem ser usados, pois o instrumento pode quebrar e causar ferimentos em quem o utiliza.

Do mesmo modo, é necessário contar com trajes específicos, como óculos de proteção para os olhos, luvas, etc.

Por fim, a exposição prolongada aos metais pode causar sérias alergias. Desta forma, é importante evitar seu contato direto com a pele.

Mesmo com estas dicas, é importante contar com a assessoria de um profissional de segurança do trabalho: é a melhor maneira de evitar acidentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *