Venha conhecer como é feito as instalações elétricas

As instalações elétricas são fundamentais para a manutenção da vida moderna. É através da energia elétrica, por exemplo, que funcionam as indústrias.

Antigamente, o processo produtivo de todos os bens era muito demorado e isso tornava difícil a venda em larga escala.

Os bens de consumo eram artesanais e, muitas vezes, personalizados. Hoje em dia, no entanto, utilizam-se máquinas elétricas para produzir diversas unidades de um bem simultaneamente.

Sem instalações elétricas não haveria globalização e o capitalismo funcionaria de forma completamente distinta.

Condutores elétricos

As correntes elétricas precisam ser transportadas até os equipamentos e isso acontece através dos condutores elétricos.

Um fio ou um cabo de metal é o material utilizado em instalações, pois tem uma propriedade essencial: a ligação metálica.

Uma ligação metálica é popularmente chamada de mar de elétrons ou nuvem eletrônica e, basicamente, significa que os átomos de metal possuem carga (elétrons) com tendência a se “soltar”, migrando para outro átomo.

Como isso acontece com todas as unidades, em um fio ou cabo os elétrons ficam em uma zona intermediária, não indo nem para um átomo nem para o outro.

Essa zona intermediária repleta de elétrons é chamada de nuvem eletrônica ou mar de elétrons. Ela é capaz de se movimentar, formando uma corrente elétrica.

É importante lembrar que toda instalação elétrica precisa de um aterramento. Isto é, precisa que um Cabo de cobre nu faça a conexão da rede elétrica com o solo.

O intuito é que picos de energia, ao invés de sobrecarregar o sistema, sejam imediatamente transferidos para o chão e absorvidos sem causar transtornos.

Para evitar acidentes como incêndios e explosões, tornou-se comum que as tomadas tenham três pinos e o terceiro é ligado ao cabo do aterramento.

Assim, qualquer equipamento conectado naquela tomada fica protegido. Quando o cabo de aterramento está sendo usado, a energia elétrica do equipamento é cortada e ele desliga.

Baterias e geradores

Sempre que se fala em instalação elétrica, pensa-se na distribuição da rua, mas muitas são as vezes nas quais apenas ela não basta. Muitas empresas e fábricas utilizam geradores de energia ou bateria para que seus equipamentos funcionem.

Um gerador de energia é uma máquina responsável por transformar algum tipo de energia, geralmente a de combustão, em energia elétrica.

Os combustíveis mais usados são o diesel e a gasolina, cada um com suas vantagens e desvantagens. Existem diferentes capacidades para o gerador, tudo depende da demanda de energia. Quando é muito alta, pode-se usar mais de um.

gerador de energia a gasolina é voltado para pequenos negócios (ou mesmo para o uso residencial), por ser de pequeno porte e mais adequado à geração de energia esporádica.

Tudo depende da aplicação, mas é possível apontar como desvantagens o custo mais alto da gasolina e a impossibilidade de uso contínuo do gerador. Em compensação, é um equipamento mais silencioso e fácil de alocar.

Para quem não gosta de imprevistos e teria muitos prejuízos com eventuais quedas de energia, é uma ótima aquisição.

Gerador de energia a diesel é mais voltado para indústrias, hospitais, grandes eventos, locais que precisam de mais energia continuamente.

Nesses casos, o gerador não é apenas uma questão de segurança, mas uma real necessidade. Apenas a rede elétrica comum não é capaz de suprir a demanda energética, é necessário que o gerador complemente.

As vantagens do gerador a diesel são o preço mais acessível do combustível, maior potência, mais durabilidade e menos problemas com manutenção.

Outra alternativa é o uso da Bateria estacionaria para alguns equipamentos e sistemas. Ela pode ser utilizada nas seguintes aplicações:

  • Sistemas de alarme;

  • Luzes de emergência;

  • Centrais telefônicas;

  • Sistemas de som;

  • Sistema de energia solar;

  • Sistema de energia eólica.

Uma observação importante é que essas baterias devem ser usadas quando se deseja uma corrente menos potente por muito tempo. Elas podem ser muito benéficas em instalações elétricas, pois diminuem a quantidade de itens alimentados por ela, tornando-a mais simples.

Empresas menores a utilizam para luzes de emergência, de modo que quedas de energia não sejam um transtorno tão grande. É uma boa alternativa para quem não deseja investir em gerador para emergências.

Por fim, a conclusão é que as instalações elétricas são menos simples do que se imagina. Não é raro que sejam formadas por mais do que apenas a energia distribuída pelas grandes empresas hidrelétricas e de outras formas de energia, que vem da rua.

Os geradores e baterias, por exemplo, são comuns. Entretanto, independente da fonte de alimentação escolhida, o uso de condutores elétricos é sempre necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *