Filtros: da indústria aos laboratórios

Responsáveis pela filtragem de impurezas, pela separação de substâncias e até mesmo pelos processos de purificação, os filtros são peças fundamentais.

Em laboratórios, o filtro para seringa, por exemplo, é uma peça fundamental para a preparação de uma amostra ou para evitar substâncias contaminantes neste contexto em que ele está inserido.

Existem vários outros modelos e sistemas de filtragem, que variam de acordo com o contexto, com a absorção, além do contato com outras substâncias.

Por exemplo, o filtro coalescente remove substâncias que podem contaminar o ar comprimido e é um dispositivo encontrado no cenário industrial.

Seja no contexto da indústria ou dos laboratórios, uma coisa é certa: os filtros fazem parte  da qualidade dos processos, pois desempenham a função purificadora e isso impacta diretamente nos padrões de qualidade de um processo ou produto.

Se interessa pelo assunto ou quer saber mais sobre os tipos deste produto e seus detalhes? Confira alguns filtros que você precisa conhecer e que são usados na indústrias ou nos laboratórios:

Filtro para seringa

Fabricado com diversos materiais, do polipropileno ao nylon, entre outras matérias-primas, o filtro para seringa é um elemento indispensável nos laboratórios.

Estes locais são conhecidos por serem lugares que precisam de um alto padrão de qualidade e controle contra contaminação, além de filtrar as impurezas, que também faz parte deste cenário.

Por isso, os filtros para seringa são peças que surgiram com o propósito de melhorar a performance e o nível da pureza das substâncias que passam pelos laboratórios.

Há vários modelos de filtro para seringa, que são divididos, essencialmente, entre matérias-primas e dimensões variadas. Independentemente do modelo, a escolha deste acessório pode ser baseada a partir de alguns critérios, como:

  • Quantidade de partículas que passam/influenciam o filtro;
  • Compatibilidade química da membrana com o filtro;
  • Níveis de exposição a partículas e substâncias contaminantes;
  • Tipos de amostra  e análises.

Filtro coalescente

Mais usado no contexto das indústrias, o filtro coalescente é um acessório industrial que serve para remover impurezas da água e do óleo que podem contaminar o ar comprimido.

Neste contexto, as substâncias contaminantes surgem de lubrificantes para compressores. Diferentes tipos de óleos,(residuais, carbonizados), e da umidade condensada.

É fundamental para as indústrias contarem com o auxílio de um filtro coalescente, considerando que as partículas e outras substâncias tóxicas podem trazer vários malefícios na prática.

A redução da vida útil de máquinas industriais, o desgaste de sistemas, ferramentas e componentes são apenas algumas das possibilidades, porém, não filtrar essas substâncias também pode gerar consumo excessivo de energia por parte destes materiais.

Por esse motivo, o filtro coalescente é ótimo para melhorar o grau de pureza que o ar comprimido contém. Esse tipo de ar pode ser percebido tanto na respiração como na instrumentação dos equipamentos. É importante destacar que a escolha  o uso desse material, também deve atender critérios como:

  • Quantidade de partículas;
  • Contexto de aplicação (indústria farmacêutica, indústria automotiva ou outras);
  • Ambiente que precisa de purificação;
  • Presença de equipamentos complementares para filtragem.

Refis

Nos sistemas de filtragem ou nos equipamentos como os purificadores e filtros, o uso de componentes como refis é muito comum. Neste cenário, há vários tipos de refis que podem se adaptar conforme a necessidade de filtragem. Para exemplificar os tipos, separamos tópicos com alguns modelos e suas aplicações. Confira abaixo:

Refil ap200

O refil ap200 é um dispositivo que serve, principalmente, para filtrar substâncias e tornar a água potável. Este refil pode ser usado, tanto nos laboratórios como  nas indústrias e o principal objetivo, além de reduzir ferrugens, sedimentos, odores e gostos causados pelo cloro, é melhorar a qualidade dos processos.

As aplicações do modelo de refil ap200 são variadas, porém o mais comum é encontrar esse dispositivo em:

  • Locais relacionados à alimentação (estabelecimentos comerciais/lanchonetes);
  • Laboratórios;
  • Indústrias de vários segmentos (com destaque para a alimentícia).

Refil avanti

Assim como os filtros industriais, os refis são peças fundamentais para a filtragem de impurezas, por isso são componentes indispensáveis dos equipamentos.

refil avanti, por exemplo, é um produto usado dentro dos purificadores de água e tem como objetivos reduzir o cloro, eliminar sabores, odores e outras impurezas que contaminam  a água dentro da indústria.

O desempenho deste dispositivo depende muito do seu contexto e instalação e da exposição diante das impurezas e sujeiras acumuladas. Assim como outros refis, há vários modelos e especificações  do refil avanti.

Refil fr600

Usado na purificação de água e outras impurezas, esse modelo de refil trabalha em sistemas de filtragem que retém as substâncias contaminantes como barro, sedimentos e ferrugem.

Na prática, a principal característica deste modelo de refil é que ele  também pode eliminar substâncias tóxicas e, além disso, o refil fr600 ajuda na não proliferação das bactérias.

Sistema de osmose reversa

Independentemente do tipo de filtro e da sua aplicação, seja na indústria ou no laboratório, é importante falar de processos que fazem parte deste contexto de filtragem e purificação.

sistema de osmose reversa é um processo que serve para a separação das moléculas e substâncias de água, por uma força que pressiona a chamada membrana que retém as substâncias.

Tudo isso acontece no contexto de movimentação da água dentro de um meio hipotônico que passa também para o meio hipertônico. Esses dois conceitos, basicamente, são marcadores que ajudam a entender o movimento das partículas e sua concentração dentro do processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *