Entenda a diferença das chaves seccionadora e seletora

As chaves são extremamente importantes para o controle de circuitos elétricos a partir de procedimentos de automação realizados dentro das fábricas e indústrias.

Dessa forma, é de extrema necessidade saber como funcionam e de que maneira contribuem para as linhas de produção em geral.

Muitas pessoas confundem, no entanto, as chave do tipo seccionadoras com as seletoras, de modo que é importante esclarecer as diferenças entre elas e os desempenhos que cada uma oferece nos processos industriais onde serão utilizadas.

No artigo a seguir, saiba mais sobre cada chave e fique por dentro das principais diferenças entre elas. Confira:

  • O que são as chaves seccionadoras?
  • Qual o uso das chaves seccionadoras?
  • Quais os tipos dessa chave?
  • E as chaves seletoras, o que são?
  • Qual a diferença entre elas?
  • Como elas são operadas?

Chaves seccionadoras

A chave seccionadora é um dispositivo que tem como principal função seccionar e isolar um determinado circuito de eletricidade. Geralmente, elas não estão sujeitas a sobreaquecimento porque mantêm a condução de sua corrente nominal.

Divergências nesse sentido podem significar que há problemas com a chave, que seus contatos estão abertos ou que não estão sendo apresentadas as condições ideias para o seu uso adequado.

Por meio dos contatos móvel e fixo, o condutor abre e fecha quando acionado, permitindo seu deslocamento. Essa chave é basicamente uma extensão do condutor. Seu controle se dá por meio de uma alavanca quando ela está em média tensão.

Existem alguns tipos de chave seccionadora, que podem variar conforme o seu desempenho. De acordo com as características da operação realizada, portanto, elas podem ser classificadas como Chave sem carga, chave faca unipolar, chave fusível e chave sob carga.

As chaves seccionadoras sem carga possuem diferentes etapas, todas munidas de isoladores para sustentar o contato fixo e o braço de acionamento, também chamado de varão, que é basicamente um tipo de eixo rotativo capaz de ser operado através de um alavanca manual.

Já as chaves seccionadoras, conhecidas como facas unipolares tem cada fase do seu funcionamento acionada de forma individual e a operação de abertura e fechamento acontece manualmente por meio do bastão isolante.

As chaves fusíveis, por sua vez, são capazes de oferecer o desempenho da função normal (comando sem carga) e da proteção diante de um curto-circuito que pode ser causado pela queima do fusível.

As chaves seccionadoras sob carga, por fim, são os interruptores tripolares de média tensão que possuem dispositivo com o objetivo de abrir e fechar um circuito que está sob uma determinada carga, de modo que geralmente são instaladas em ambientes fechados.

Do lado de dentro da câmara, seu arco elétrico se dissipa e os contatos podem ser acionados com a ajuda das molas, que são responsáveis por acelerar a abertura e o fechamento do sistema.

Chaves Seletoras

A chave seletora, diferentemente da seccionadora, faz a seleção de circuitos elétricos, podendo transferi-los a partir de um acionamento que, normalmente, é manual.

Dessa forma, ela pode interromper ou permitir a transferência de uma corrente de um circuito de baixa tensão, assim transferindo-a para outro ponto conforme as demandas do circuito.

Além disso, a chave seletora rotativa, como ela também é conhecida, são, na verdade, formada pelas chaves seccionadoras, geralmente duas ou três delas, e funciona graças ao intertravamento mecânico que realizam.

Elas são compostas, como sugere o próprio nome, por alguns sistemas que são acionados de forma rotativa. Isso acontece baseando-se nos chamados excêntricos, discos que possuem recuos radiais. Estes são isolantes e giram em um eixo ao redor de si mesmos. São eles que possibilitam a abertura e o fechamento dos contatos.

Muitos têm dúvidas sobre chave seletora para que serve, mas agora ficou mais claro, não é? Elas são, portanto, muito utilizadas para a seleção de muitas combinações elétricas que fazem parte de uma mesma ligação.

Além disso, são empregadas na seleção do chamado “tap”, que acontece em equipamentos diversos e retificadores de corrente.

Oferecendo, em cada fase, uma entrada comum e até 12 saídas, é possível encontrar diferentes desempenhos. Também oferece 12 posições de seleção, de modo que a chave seletora rotativa 4 posições é uma das mais recorrentes no mercado para usos diversos dentro das fábricas e indústrias.

É muito importante saber reconhecer as diferenças entre as chaves, podendo contribuir de forma mais positiva para o funcionamento dos circuitos elétricos sem prejudicar a linha de produção nem colocar em risco a seguranças dos operadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *