Cuidados necessários com os equipamentos industriais

A eficiência é uma das principais preocupações dos gestores sociais na atualidade. Se por um lado a popularização da tecnologia permitiu que mais empreendedores do segmento tornassem suas empresas mais competitivas, por outro, isso também tornou o mercado ainda mais acirrado.

Uma maneira de sobressair-se aos olhos do público é investir em sustentabilidade. Como este é um tópico cada vez mais debatido na atualidade, muitos consumidores estão dispostos  até mesmo a pagar mais por um produto fabricado com práticas que não agridem o meio ambiente.

No caso da indústria, isso significa que é preciso ter muito cuidado com os efluentes gerados no processo, principalmente se forem tóxicos.

Confira alguns procedimentos importantes para tal a seguir:

 

  1. Tratamento de resíduos

Especialistas afirmam que os resíduos industriais representam uma das maiores fontes de riscos à natureza da atualidade. Por conta disso, existem uma série de normas editadas pelo poder público que visam fixar padrões mínimos para o seu tratamento, como a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº12.305/2010) e a NBR-10.004, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Segundo a lei, todas as empresas do segmento devem contar com um plano tratamento de resíduos industriais. O objetivo deste documento é formalizar algumas informações fundamentais para o sucesso da estratégica, tais como:

  • Diagnóstico da situação atual da gestão dos resíduos;

  • Os funcionários responsáveis pelos procedimentos;

  • O orçamento disponível para o tratamento;

  • As metas dos procedimentos de tratamento;

  • O que fazer em caso de imprevistos;
  • Locais para encaminhamento e reciclagem dos resíduos.

 

Da mesma maneira, indica-se que seja feito um treinamento com a equipe, de modo a conscientizá-la a respeito da importância da sustentabilidade e promover maneiras de gerar menos resíduos em atividades cotidianas.

O tema pode ser até mesmo alvo de uma campanha de incentivo interna, de modo a engajar todos os colaboradores na missão de tornar o negócio mais sustentável.

Em alguns casos, também pode-se contratar uma consultoria, ou até mesmo terceirizar a tarefa, colocando-a nas mãos de uma empresa especializada.

Entretanto, é fundamental assegurar-se de que a companhia é de confiança: falhas que causem agressões à natureza podem prejudicar a imagem da empresa contratante.

 

  1. Teste de estanqueidade

Muitas vezes, é preciso que certos resíduos fiquem armazenados nas instalações da empresa durante certo período, até que sejam encaminhados a um local onde podem ser tratados ou reaproveitados.

Neste intervalo, é comum que eles fiquem depositados em tanques específicos para tal. Entretanto, nem todos consideram o fato de que tais recipientes, assim como as tubulações a eles acopladas, se desgastam com o uso.

Isso significa que, depois de certo período, elas podem apresentar vazamentos. Estes incidentes, por sua vez, podem trazer muita dor de cabeça para a empresa.

Afinal, além de arcar com as sanções aplicadas pelo poder público devido ao dano ambiental trazido pelo vazamento, a imagem do negócio será extremamente prejudicada frente à opinião pública.

Felizmente, isso pode ser prevenido: basta investir em um teste de estanqueidade em tubulações nos tanques de armazenamento. Neste procedimento, verifica-se se os recipientes estão estanques, ou seja, herméticos.

Para tal, é feita uma análise visual de seu estado, um enchimento por pressurização e a verificação do estado das conexões. Da mesma maneira, quando se trata de instalações para armazenagem e distribuição de gás, este procedimento faz parte de um rol de medidas de segurança.

Afinal, quando há vazamentos deste fluido, ele pode causar desde mal estar nos passantes até explosões e incêndios. Por conta disso, a  NBR 15358 fixa o prazo de uma ano de validade para o teste, quando feito em ambientes industriais.

 

  1. Limpeza das instalações

Assim como residências e outros estabelecimentos comerciais, a indústria precisa passar por procedimentos de higienização periódicos.

Entretanto, no caso de fábricas, ele é ainda mais delicado: muitas vezes, é preciso contar com equipamentos e produtos de limpeza específicos para estes ambientes.

Vale ressaltar que ele também deve ser realizado com uma minúcia acima do normal. Afinal, no caso dos tanques de armazenamento de matérias-primas ou de produtos acabados, uma higienização mal feita pode acarretar em contaminação. Isto, por sua vez, pode significar um sério problema de saúde pública.

A boa notícia é que esta tarefa pode ser terceirizada. Há empresas especializadas na limpeza de tanques industriais que podem cuidar do procedimento seguindo todas as boas práticas relacionadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *