Conheça mais sobre os sensores capacitivos

Sensores capacitivos são dispositivo similares aos de proximidade indutivos, mas a diferença está justamente no princípio do seu funcionamento, pois eles se baseiam na mudança da capacitância da placa detectora no qual se localiza na região denominada face sensível.

Eles também são conhecidos com outro nome sensores detectores.

Seu funcionamento começa com a mudança da freqüência de oscilação de um circuito ressonante com a alteração do valor de capacitância originada pela placa sensível e o local, por causa da aproximação de um corpo qualquer.

Esta capacitância feita pode ser alterada quase que por qualquer item no qual se aproxime do campo de atuação do Sensor capacitivo.

Tal mudança dessa freqüência acontece pela alteração da capacitância da placa sensível que é transportada a um circuito detector, transformando a variação da freqüência em nível de tensão.

O circuito chamado trigger, recebe o sinal de tensão derivado do detector e transforma-o em uma onda quadrada correta para estimular um circuito de comutação, sendo suficiente para ligar os circuitos externos.

Suas modificações no comportamento do oscilador são entendidas pelo trigger de maneira a conseguir uma saída de sinais “alto-baixo”.

Assim, sendo, uma onda quadrada no qual é capaz de estimular um circuito de potência, como, por exemplo, um transistor, consegue a chave liga/desliga em estado sólido, em condições de realizar um chaveamento sobre bobinas de reles, pequenos contatores, ou circuitos lógicos.

Esse conjunto eletrônico inteiro do Sensor capacitivo preço justo é constituído em modo moderna usando técnicas avançadas, colocando em invólucros de plástico ou metálicos e encapsulados com resina de alta densidade, fazendo um bloco sólido à prova d’água, vibrações e intempéries.

Assim, podendo ser de corrente alternada (AC), corrente contínua (DC), com saídas normalmente aberta (NA), normalmente fechadas (NF), ou transistor NPN ou PNP que são facilmente acoplados aos controladores lógico programáveis (CLP).

Onde é usado o sensor capacitivo

Sensor capacitivo onde comprar em fornecedores ou empresas especializadas no produto, no entanto, é válido lembrar que é necessário saber a procedência da qualidade do material. Por isso, é necessário uma pesquisa no mercado para identificar qual empresa tem boas referências.

Além desse aspecto, certifique-se que o fornecedor possui uma equipe de profissionais especializados e, caso precise, saibam sanar dúvidas dos clientes.

Veja se a empresa investe em treinamento para seus colaboradores e em equipamentos para que assim o Sensor capacitivo comprar com qualidade e aproveitar as vantagens do dispositivo:

 

  • Alta durabilidade;
  • Funciona em qualquer condições de ambiente;
  • Pode ser ligado sem contato físico;
  • Chaveamento eletrônico totalmente em estado sólido;
  • Manutenção quase inexistente;
  • Alta velocidade de comutação.

Sua utilização é em grande escala e são usado para a detectar objetos de natureza metálica ou não como: madeira, papelão, cerâmica, vidro, plástico, alumínio, laminados ou granulados, pós de natureza mineral como talco, cimento, entre vários outros.

Existem líquidos de um modo geral que são excelentes atuadores aos sensores capacitivos, não importa se  eles são condutivos ou não, a viscosidade ou a cor.

Assim, são considerados sistemas bons ao controle de níveis máximos e mínimos de líquidos ou sólidos no qual são conseguidos com a instalação de um ou dois sensores, isso, mesmo eles sendo mergulhados completamente no produto.

Para outros fins de detecção como, por exemplo, contagem de garrafas, caixas, pacotes ou peças, o sensor capacitivo munido de ajuste de sensibilidade é bastante versátil e resolve problemas de automação de difícil solução com sistemas convencionais.

Conheça mais sobre sensor industrial

Sensor industrial é um elemento muito importante para indústria, pois ajudam na automação de máquinas. Ele detecta as movimentações em máquinas de diferentes indústrias e é usado em diferentes locais e condições.

Dessa forma, tem diferentes características tecnológicas, assim, cada dia evoluem junto com os processos fabris.

Os sensores industriais tem modelos variados e podem ser classificados como: indutivos, fotoelétricos, ultrasônicos, capacitivos, barreiras de segurança e rfid. Cada um tendo outros subtipos, diferentes aplicações e vantagens.

Ou seja, ele é muito aplicado na indústria em máquinas operatrizes, injetoras de plástico, máquinas para madeira, máquinas de embalagem, linhas transportadoras, indústrias automobilística, indústria de frascos de vidro, indústria de medicamentos, entre outros. O sensor capacitivo é a solução para problemas gerais de automatização.

Os sensores indutivos pode ser aplicado em: têxteis, energias verdes, máquinas ferramentas, indústria automóvel, logística e máquinas de embalagem, por exemplo.

Suas vantagens são uma boa relação preço-desempenho, exatidão/ precisão, compensação de temperatura, resistente a choques e vibrações, grande distância de detecção.

Já os sensores fotoelétricos têm seus dispositivos aplicados em: mecânica de precisão, semicondutores, eletrônica e distribuidores automáticos.

Por ser os menos aparelhos do mercado (corpo Ø 4 e M5) tem a vantagem de detectar itens em espaços pequenos, corpo metálico robusto, detecção exata de objetos por causa do feixe de luz cilíndrico.

Lente robusta em vidro de safira, ou vidro, resistência a riscos e químicos, resistentes aos choques e vibrações por conta da eletrônica completamente encapsulada em vácuo, elevado ganho adicional.

Consulte um fornecedor para saber os demais modelos de sensores industriais e suas características e diferenças entre eles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *