Conheça 8 tipos de válvulas e seus funcionamentos

As válvulas industriais são equipamentos utilizados para o controle de fluxos líquidos ou gasosos em sistemas industriais ou maquinários.

Funcionando como um regulador de pressão, os aparatos têm a capacidade de liberar ou interromper fluxos de óleos, gases, líquidos ou minérios, materiais comumente transportados nas indústrias.

Por isso, as válvulas são empregadas para o controle e equilíbrio de sistemas. Elas estão muito presentes no dia a dia, nos mais diversos setores, desde o tratamento de água, até as torneiras residenciais.

Válvulas na indústria

As válvulas industriais atuam no monitoramento dos processos. Elas se fazem presentes na mineração, siderurgia, petroquímica, setor automotivo, alimentício, de construção, entre outras atividades.

Os componentes são fundamentais nas indústrias, nos modelos pneumáticos, valvula solenoide, válvulas hidráulicas e manuais.

Além de monitorar e controlar as variações de pressão, as válvulas são fabricadas com materiais que contribuem para a sua durabilidade.

A escolha entre os modelos metálicos ou plásticos vão depender da composição dos fluídos, vedação necessária e finalidade final do sistema.

Válvulas de bloqueio

Destinadas à função de estabelecer ou interromper os fluxos de fluídos, válvulas de bloqueio, ou valvula de retenção, costumam ter o mesmo diâmetro que as tubulações, com abertura de passagem de fluido com secção transversal.

Os principais tipos são:

  1. Válvula do tipo gaveta;
  2. Válvula do tipo macho;
  3. Válvula do tipo esfera;
  4. Válvula guilhotina ou comporta.

1. Válvula gaveta

A válvula gaveta é uma das mais utilizadas, pois permite o fluxo nos dois sentidos da tubulação e vedação para qualquer tipo de fluido. É utilizada na liberação e interrupção de fluxo mais lentos e um exemplo de sua aplicação são as válvulas gaveta nas torneiras.

2. Válvula macho

A válvula macho é utilizada em aplicações em que os fluidos não podem ficar retidos, com perigo de contaminação, solidificação, cristalização ou deterioração.

3. Válvula esfera

A válvula esfera é utilizada para o controle de fluxos em tubulações em aplicações corrosivas.

Geralmente, elas são utilizadas nos setores farmacêutico, químico, de borracha, papel e celulose, assim como em sistemas de tratamento de água e até no processamento de alimentos.

A aplicação pode ocorrer em isolamento de materiais, fechamento de linha para manutenção ou retirada de amostra.

4. Válvula guilhotina ou de comporta

As válvulas guilhotina são usadas no bloqueio ou controle de conteúdos pastosos, polpas e líquidos em diferentes segmentos industriais. São empregadas principalmente na petroquímica, setor alimentício, de celulose e mineração.

Válvulas de controle

Destinadas especificamente para regular os fluxos nos sistemas, as válvulas de controle têm um diâmetro nominal menor do que a tubulação. São elas:

  1. A válvula tipo globo;
  2. A válvula tipo agulha;
  3. A válvula tipo borboleta;
  4. A válvula tipo diafragma.

1. Válvula globo

A válvula globo angular costuma ser utilizada para o controle de gasodutos, controlando o fluxo de fluidos viscosos, como o óleo. Ela é indicada para o comando, bloqueio, dosagem e controle de fluidos líquidos ou gasosos.

2. Válvula agulha

A válvula agulha controla o fluxo por meio de um sistema de regulagem, com controle on-off. Algumas das aplicações estão no controle de fluido para cromatógrafos gasosos e líquidos, isolamento ou drenagem de líquidos, amostragem de gases ou bancadas de testes.

3. Válvula borboleta

A válvula borboleta tem funcionamento similar à do tipo esfera e, geralmente, é utilizada em sistemas de pressão. O desligamento é rápido e eficaz, por isso ela é empregada em equipamentos de combate a incêndios, por exemplo.

4. Válvula diafragma

Por fim, a válvula diafragma pode ser manual ou automatizada. Há tipos para aplicações específicas, como as válvulas de corte em sistemas de processamento de bebidas e farmacêuticos, por exemplo.

Vale a pena citar ainda a importância do engate rápido pneumático para esses sistemas. A peça é utilizada para a conexão rápida e segura entre tubulações, dispositivos ou ferramentas e sistemas pneumáticos.

Geralmente, os engates estão disponíveis para sistemas de alta vazão, para equipamentos de alto desempenho e de baixa vazão ou para aparelhos que não requerem alto consumo de ar pressurizado para o funcionamento.

Além disso, a instalação de selo mecânico ajuda a prevenir e eliminar vazamentos dos fluídos, líquidos ou gases sob pressão na caixa de selagem, tubulações ou bombeamentos. O acessório evita a passagem ou fuga de líquidos e gases, gerando economia e sistemas mais precisos.

Para a instalação adequada e eficaz de tubulações, válvulas e sistemas de bombeamento, assim como de todos os equipamentos e linhas de produção, recomenda-se a consultoria de engenheiros ou profissionais qualificados no ramo.

Também é fundamental o investimento em materiais de qualidade e a realização de um projeto previamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *