Confira 3 produtos importantes para a indústria

Especialistas apontam que a indústria chegou a um ponto sem volta no que se refere a automação. Para se ter uma ideia, é praticamente impossível que as fábricas voltem ao cenário de algumas décadas atrás, quando boa parte dos projetos eram manual.

Assim, a tendência é que as máquinas tomem conta cada vez mais destes ambientes, trazendo benefícios como:

  • Redução dos custos operacionais;

  • Melhoria da qualidade dos produtos fabricados;

  • Redução na taxa de erro;

  • Liberação da equipe, para que ela se dedique a outras tarefas.

Há, entretanto, um cuidado que também deve ser considerado ao se investir na automação: a elaboração de um projeto eletrico.

Isso porque boa parte das máquinas usadas em tais processos funcionam à base de energia elétrica, fazendo com que distúrbios em sua distribuição prejudiquem o andamento dos trabalhos na linha de produção.

Isso, felizmente, é facilmente contornável: existem vários equipamentos no mercado que visam suprir a necessidade que as máquinas industriais têm de contar com uma corrente elétrica estável e segura.

Confira alguns deles a seguir:

  1. Transformador

Nem todas as correntes elétricas são iguais. Entre as os itens que podem variar entre elas, está a tensão. Fazendo a analogia com uma torneira, ela seria a força com a qual a água flui para fora dela.

Por conta disso, caso ela seja excessiva, o aparato pode ficar sobrecarregado, enquanto que, se ela for insuficiente, ele pode nem sequer ligar quando for acionado.

A boa notícia é que esta variável pode ser facilmente corrigida por meio do uso de transformadores.

Trata-se de máquinas formadas por espiras (bobinas) isoladas eletricamente uma da outra. Enquanto uma recebe a eletricidade que entra no aparelho, a outra a libera já com a tensão adequada.

Assim, caso eles sejam configurados corretamente, suprirão uma máquina com uma corrente elétrica que tenha exatamente o nível de tensão recomendado para o seu funcionamento.

Vale ressaltar que antes de comprar transformador é preciso conferir os modelos disponíveis no mercado, de modo a averiguar qual é o mais adequado para cada contexto.

Os de corrente, por exemplo, trabalham alterando a tensão da eletricidade que chega por um cabo de alimentação, enquanto que os de distribuição adequam esta variável, para que a energia elétrica possa ser distribuída.

  1. Nobreak

Um dos principais problemas relacionados à corrente elétrica no Brasil é a instabilidade. Dependendo do local, fatores como a sua intensidade podem variar abruptamente e sem aviso prévio, algo que, no longo prazo, tende a prejudicar o funcionamento de certas máquinas. Outras, ainda, nem sequer são ativadas em tais condições.

Novamente, trata-se de um contratempo fácil de se contornar com o uso de um nobreak. Ele funciona como uma espécie de filtro, regulando a voltagem e a pureza da corrente elétrica que passa por ele.

Este aparato também funciona como um pequeno gerador, alimentando a máquina em que está conectado quando houver quedas de energia ou quando ela for instável. Assim, ele a mantém protegida de danos elétricos, mas sem impedir ou alterar o seu funcionamento.

Da mesma forma que os transformadores, o nobreak industrial está disponível em vários modelos e todos devem ser analisados antes que seja feita a escolha por um ou por outro.

O offline, por exemplo, só entra em ação quando há queda no suprimento de energia, enquanto que o de linha interativa está ativado em todos os momentos.

Por fim, há outra variável que nem sempre é considerada: o formato da onda de saída, que pode ser senoidal, quadrada, triangular ou dente de serra. Quando se trata de um aparato conectado ao computador, a primeira é a mais indicada.

  1. Equipamentos de manutenção

Em uma indústria altamente dependente de equipamentos elétricos, qualquer pane em suas instalações é motivo para preocupação. Afinal, ela pode prejudicar – ou até mesmo interromper – o funcionamento das máquinas, paralisando totalmente a linha de produção.

Para evitar incidentes do tipo, é essencial que o negócio invista em manutenção elétrica predial preventiva. Isso significa que as instalações devem ser checadas mesmo que elas não deem qualquer sinal de desgaste. Assim, defeitos que ainda não são aparentes podem ser corrigidos antes que causem algum contratempo.

Para que isso seja possível, é essencial que sempre haja ferramentas adequadas para esta tarefa à disposição da equipe, como chaves e equipamentos de proteção individual (EPIs). Assim, ela sempre poderá desempenhar suas tarefas com tranquilidade, prevenindo panes de qualquer tipo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *