Conexões industriais comuns

 Sempre que há uma tubulação, um sistema hidráulico ou um sistema pneumático, há necessidade de algum tipo de conexão.

Ou seja, é necessário utilizar peças que conectem as partes dessas estruturas, tornando seu funcionamento possível.

Neste artigo, você vai entender mais sobre as conexões e esses sistemas compreendendo melhor a importância dos detalhes para o funcionamento pleno da estrutura (por exemplo, a necessidade de se preocupar com vazamentos quando se trata de conexões).

Detalhes sobre conexões

De acordo com a aplicação que é necessária, o material das conexões muda. É possível que seja aço forjado, carbono, galvanizado ou inoxidável, ferro ou ligas especiais.

Existem ainda as conexões que não são feitas de metal, mas de polímeros.

Algo importante a se considerar, quando o assunto é sobre conexões, é que elas podem ser a origem de um vazamento.

É mais difícil encontrar algum furo ou corte ao longo do cilindro ou tubulação do que ter vazamento por uma conexão frouxa ou mal colocada.

Para evitar esse cenário, utilizam-se flanges. Elas são um tipo de conexão, muitas vezes usadas para ligar válvulas e conexões à tubulações de forma a vedá-las. Existem diferentes tipos de flange, como:

  • Flange cego;
  • Flange orifício;
  • Flange roscado;
  • Flange soquete;
  • Flange raquete;
  • Flange com pescoço.

Cada um desses modelos possui uma aplicação diferente. O flange cego, por exemplo, é o mais popular do mercado e o mais presente nos sistemas de tubulação. A função desse flange é fechar linhas e seções.

Esse modelo possui um furo no centro, o que permite que o sistema no qual está fixado seja inspecionado quando necessário (por meio do furo).

Modelos

Um dos modelos mais resistentes de flange, não há muitas restrições quanto ao peso ou pressão em sua utilização.

Para entender a pluralidade dessa peça, podemos traçar um contraste entre o modelo cego e a flange orifício.

A segunda é utilizada para medir a vazão de um sistema, de acordo com a passagem de fluidos por seus orifícios. Uma função completamente diferente de fechar as extremidades de tubulações.

Falando em medição de vazão, existe um tipo muito específico de conexão, a Chave de fluxo.

Também conhecida por sensor de fluxo, a função dessa chave é indicar o aumento ou diminuição do fluxo em uma tubulação. Normalmente, ela indica isso através de uma lâmpada LED.

O modo de funcionamento da chave de fluxo é o contato reed switch, com mecanismo ON/OFF, que se dá por meio de um pistão. As aplicações mais comuns são para a proteção de bombas, sistemas de lubrificação e sistemas de refrigeração.

Os sistemas de refrigeração industriais servem para manter a temperatura das máquinas mais amenas, prevenindo que se danifiquem.

O sistema se dá por meio da circulação de água através de uma tubulação, de modo a absorver o calor liberado pelo maquinário.

Outras informações sobre fluidos

Além de sua movimentação, existem outros processos que precisam ser realizados com os fluidos de uma indústria.

Quando se fala em fluidos, pode ser o gás, a água para refrigeração, substâncias da linha de produção e muito mais.

Em diversos casos é preciso que se usem filtros para esses fluidos, em prol de impedir que partículas de outros materiais fiquem no sistema.

Ao contrário do que se pensa, não são apenas líquidos que precisam de filtragem.

Os gases também precisam apresentar determinados graus de pureza e isso pode fazer toda a diferença nas atividades industriais.

Voltado para o uso em sistemas de vapor, gás e líquidos, o Filtro tipo cesto é um dos mais utilizados.

Costuma ser feito de metal, como uma tela metálica, com malha que varia de acordo com o tamanho das partículas que se deseja barrar.

Como o nome diz, o filtro tem o formato de um cesto e esse cesto é removível, permitindo a limpeza periódica do filtro.

Os metais mais utilizados para o filtro tipo cesto são o cobre, o latão e o aço inoxidável. O aço inoxidável é resistente à umidade e acaba sendo a melhor opção quando o fluido a se filtrar é a água ou o vapor.

Por fim, a dica é sempre inspecionar as conexões da sua indústria. Sejam flanges, válvulas ou chaves, elas são pontos vulneráveis à vazamentos.

O desempenho do sistema depende do uso de peças com material de qualidade e de operações como a filtragem dos fluidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *