A diferença dos tubos e qual as suas finalidades

O meio de produção de tubos atende diversos e também pode contar com uma grande variedade de processos, principalmente ao considerar que além da função de condução de líquidos, há tubos que são direcionados para a construção de estruturas.

De forma geral, há dois grupos principais de tubos: com costura e sem costura, que se divergem pelo modo de produção.

Enquanto os com costura são produzidos através de soldagem, os sem costura podem ser fabricados por meio de três formas: extrusão para os tubos com diâmetros pequenos, laminação para os de diâmetros superiores e por meio do processo de fundição.

Naturalmente, cabe a cada setor a análise dos processos mais favoráveis de produção, pois são decisivos para as propriedades dos produtos finais.

Uma grande exemplo neste cenário é o tubo constituído por aço galvanizado, que é um tipo de tubo ideal para a condução de fluídos e construções, como de postes públicos.

Isso se deve ao fato de que além de ser constituído por ferro e carbono, também é submetido a um processo de galvanização no acabamento, sendo este processo responsável, principalmente, por garantir maior proteção contra a ação de agentes corrosivos variados.

Basicamente, o processo de galvanização envolve a imersão a quente das chapas de aço laminadas, passando posteriormente por uma solda que garante homogeneidade ao material e, consequentemente, melhor resistência.

No momento de finalização, uma camada normalmente generosa de zinco é aplicada e por isso a procura por tubo galvanizado preço é alta.

Há possibilidade de encontrar este tubo com ou sem costura, em lugares como distribuidoras de materiais elétricos e hidráulicos, lojas de materiais de construção, entre outras possibilidades.

Já entre os elementos que podem ser conduzidos por meio deste produto, estão fluídos não corrosivos, como os seguintes:

  • Líquidos;
  • Sólidos;
  • Gasosos;
  • Pastosos.

No caso da área de construção civil, pode estar relacionado a aplicações hidráulicas, para ar comprimido, sistemas de combate a incêndio, entre outros itens que compõem uma lista extensa de aplicações, justamente devido à versatilidade e resistência apresentada por este tubo.

Aspectos sobre o tubo de ferro galvanizado

Ao procurar por tubo de ferro galvanizado, é muito comum encontrar uma grande diversidade de tubos de aço.

No entanto, quando se trata de materiais tão diversos e versáteis, é preciso ter cautela na seleção de tubos e conexões, sendo que os itens galvanizados apresentam uma segurança maior, porém, elementos encontrados como “ferro preto” também podem ser favoráveis para determinadas finalidades, mas não contam com galvanização.

Os formatos também podem variar, como os quadrados, redondos e retangulares. Um uso muito comum deste item é em redes de incêndio, onde é crucial que as conexões, tubos e canos sejam galvanizados.

A possibilidade de soldagem não apresenta grandes obstáculos, uma vez que os tubos de ferro galvanizados podem ser unidos com outros tubos ou, até mesmo, com outros tipos de estruturas metálicas.

As empresas do setor, comumente, contam com tabelas de dimensionamento adequado para atender a situações específicas. Sendo assim, para a aquisição e aplicação com total segurança, é indispensável ter suporte profissional e buscar conhecimento pelos aspectos a serem atendidos.

O que é tubo PPR?

O tubo ppr (Polipropileno Copolímero Random) é um tipo de tubo com união por meio de termofusão em cerca de 260°C, sendo que dessa forma, dispensa roscas, colas e outras características comuns a outros tipos de tubos. Por esse motivo, uma tubulação única é formada, o que também promove a prevenção de vazamentos.

Ainda mais, é recomendado para sistemas hidráulicos, mais precisamente, para água quente.

A temperatura de operação é de 70°C, porém, pode suportar picos de até cerca de 95°C, o que é interessante, pois todos os sistemas estão propensos a apresentarem erros e um elemento que apresente tolerância a determinada variação, pode evitar certos prejuízos e, em alguns casos, acidentes severos, dependendo do tipo de instalação.

Apesar da principal recomendação ser para água quente, os tubos PPR também são recorrentes em soluções para água fria, isso se deve ao fato de que, nestes casos, matrizes plásticas são a preferência, assim como os itens de PVC.

Independentemente do sistema que seja escolhido, é fundamental que sempre exista um projeto detalhado para que a execução seja segura e eficaz, reduzindo perdas e riscos de acidentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *